O Instituto da Biodiversidade e das Áreas Protegidas é uma instituição nacional com mandato para gerir a biodiversidade e as Áreas Protegidas (AP) da Guiné-Bissau. Tutelado pelo Ministro encarregue do Ambiente, esteestabelecimento tem autonomia administrativa, financeira e patrimonial, e por isso tem capacidade para desenvolver políticas e normas relacionadascom a conservação da biodiversidade e das AP.

OBJECTIVOS

Criado em 2004, o IBAP tem a responsabilidade de proteger e gerir aBiodiversidadeda Guiné-Bissau, através do Sistema Nacional de ÁreasProtegidas (SNAP) e para isso, foram definidos três objetivos:

  • Promover a salvaguarda dos ecossistemas e da biodiversidade;
  • Apoiar a criação e a gestião das Áreas Protegidas;
  • Favorecer a utilização racional e equitativa dos recursos naturais.

Contando com uma rede de colaboradores distribuídos entre a sede, emBissau, e pelas 8 Áreas Protegidas, esta instituição desenvolve as suas atividades no conjunto do território nacional, tendo como o seu campo de açâo todos os domínios de atividade do setor da biodiversidade e das AP, que incluem as reservas naturais ou constituídas, os parques e as florestas classificadas.

Estas atividades concentram-se no reforço da gestão eficaz, colaborativa e integrada dos ecossistemas, com base numa perspetiva de conservação da biodiversidade e apoio ao desenvolvimento durável.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

IBAP EM PARCERIA COM A UNIVERSIDADE DE CALIFÓRNIA LANÇA O LIVRO «ARROZ NEGRO»

O Livro intitulado Arroz Negro da professora Judith Carney do Departamento de Geográfica da Universidade de Califórnia, foi lançado em Janeiro de 2018 em Bissau, com o apoio do Instituto da Biodiversidade e das Áreas Protegidas (IBAP).

O livro, cuja versão original está em inglês, sendo resultado de pesquisas realizadas pela professora Carney em África e América, dá uma contribuição fundamental para a compreensão da história do arroz e da escravatura.

REUNIÃO ANUAL DO IBAP COM OS PARCEIROS

O IBAP realizou em fevereiro de 2018 a sua reunião habitual com os seus parceiros cujo objetivo era de apresentar os resultados de execução do seu Plano de Ação de 2017 e a projeção do ano 2019.

UNIVERSIDADE BRASILEIRA APOIA COMUNIDADE DO PARQUE DE CACHEU

A Universidade Federal de Mato Grosso de Sul (UEMS) - Brasil, trouxe para a Guiné-Bissau e em parceria com o Instituto da Biodiversidade e das Áreas Protegidas (IBAP), o ProÁfrica, um sistema de bombeamento de água utilizando energia solar fotovoltáica para irrigação em agricultura.